TODAY’S OUTFIT #245

Hi Buddies,

Pouca gente sabe, mas o coturno surgiu no começo do século passado e foi criado especialmente para soldados. Tanto é que, em inglês, coturno é conhecido como combat boots (em tradução livre, botas de combate).

Bem diferente de hoje em dia, os coturnos eram tão desconfortáveis em tempos de guerra que não tinham nem aos menos distinção entre pé direito e pé esquerdo, os soldados precisavam ir se adaptando ao calçado devagarinho.

Mas aos poucos, o que era apenas um acessório de combate, popularizou-se durante o surgimento do movimento punk, no final da década de 1970. Por serem de classe trabalhadora e sem muito dinheiro para investir em roupas e acessórios, os punks optavam por peças improváveis e que demostrassem rebeldia.

O estilo punk pedia camisetas surradas, calças rasgadas, jaquetas com tachas e é claro, coturnos bem desgastados. Bandas como The Clash, Ramones e Sex Pistols foram grandes referências de estilo na época.

Após todas essas transições, o coturno finalmente pode ser visto atualmente como um acessório que se encaixa em todas as tribos. Tanto é que ao longo do tempo surgiu um leque de opções para o calçado, com modelos estampados, lisos e até coloridos.

Eu gosto de usá-los de duas formas: quando a calça é mais skinny, com a barra para dentro do coturno, como no look abaixo. Quando tem o fit mais tradicional, com as barras dobradas, como fiz neste TOF (clique aqui e confira).

É isso!

Have a nice day!

Óculos/Sunglasses Ventura

Tricô/Sweater Maison Martin Margiela para H&M

Calça Jeans/Denim Diesel

Mochila/Backpack Louis Vuitton

Coturno/Boots Raphael Steffens (Compre aqui)

Relógio/Watch Nixon

Pulseira Couro/Leather Bracelet Mango

Pulseira Raphael Falci/Raphael Falci Bracelet

Riviera/Riviera Bracelet Priya

Fotos/Photos: José Pelegrini

PS.: Follow me on Facebook + Twitter + Instagram + Pinterest

;-)

Fonte: Site Vírgula

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 Comentários:
  1. Andre Leite

    Oi Kadu, como sempre com muito bom gosto, só não gostei do sweater porque o deixou com ombros caidos, acredito que seja por conta do desenho e costura, acredito que se fosse algo como um cashmere fino, mais sequinho, teria valorizado seu trapézio que é muito bonito……

  2. philippe

    Oi, Kadu!
    Esta suéter não ficou boa. A parte branca da peça lembra um “babador” (não sei o nome correto) de vestido de rainha européia do século XVII ou XVIII.
    Abraço!

    • Kadu Dantas

      Desculpe querido, mas desta vez você esta equivocado. Respeito muito sua opinião, mas o que você escreveu esta fora de contexto.

  3. elquer

    Tricô Martin Margiela incrível ! Essa peça é linda como a jaqueta de cintos que vc usou dessa maison. Muito, muito lindo. Mais uma boa escolha Kadu.

  4. Edson Nova

    Adoro polêmicas! Morri de inveja porque eu jamais poderia usar um tricô como esse, porque tenho o pescoço curto e as pernas mais longas que o tronco: iria parecer um crepe! Mas eu, PARTICULARMENTE, gostei muito. Me corrijam se estiver viajando, mas o desenho me remeteu ao poncho. Não creio que deixou os ombros caídos, pelo contrário, a faixa branca contínua na parte de cima dá a impressão visual de que os ombros são mais largos, dando a sonhada silhueta do triângulo invertido (não que o Kadu já não a tenha, rsrs)

  5. Sara

    Conheci hoje o seu blog e adorei! Parabéns!

  6. philippe

    Well…
    Não tive a intenção de desfazer da suéter ou de você. Foi apenas um comentário sobre o detalhe que me remeteu a uma outra peça de vestuário.
    Questão subjetiva, de gosto, do olhar do outro. 😉
    Não fique zangado.

  7. Edson Nova

    Amado Philippe (sempre confiro duas vezes quando vou escrever seu nome, e sempre erro), ninguém ta zangado! Acho que eu até entendi o que você quis dizer (se não, me corrija). Os contornos do ombro remetem à forma de abóboda, ampla e vistosa como traços das roupas da realeza. Até certo ponto, creio ter sido essa a intenção do criador do modelo. Mas as cores sóbrias, a textura aconchegante da trama, e a informalidade que as linhas geométricas cruzadas sempre trazem quebram um pouco da pompa.
    Mas as cores claras estão no ombro e no quadril, dando a impressão de que a cintura é mais fina.

  8. philippe

    Edson, qdo fiz o comentário, não tive um pensamento lírico de uma abóboda que repousa sobre os ombros. Mas vc pegou o espírito da coisa. A imagem que me veio à cabeça qdo vi a suéter foram estas:

    http://papelpop.com/papelpop/wp-content/uploads/2011/10/branca-neve.jpg + http://1.bp.blogspot.com/_sayqSUzffP8/TAwSNZf5qHI/AAAAAAAAIWQ/AFIIjRDt3Pg/s1600/Estrela+Polar.jpg

    Enfim, refinando meu voto, a suéter parece um ‘mashup’ do vestido da Branca de Neve com Estrela Polar, mas em tons terrosos.

    Acho que depois deste comentário não serei convidado para o jantar frugal do G-15… 🙁 <3 KDu <3

    • Kadu Dantas

      Hahahahahahahahahahahhaah… Só você Phillippe, minha malha do Margiela é maravilhosa, uma obra de arte!
      E acho que o desenho esta mais para os desenhos dos povos da América central do que para o Branca de Neve.
      Mas fique tranquilo, você será convidado para o jantar, ok… Hahahahahahaahahhahahahaahhahahah!

  9. Edson Nova

    Philippe, vc continua ótimo! rsrsrsrs

Posts Relacionados