TODAY’S OUTFIT DELUXE POR FARFETCH #01

Hi Buddies,

Mais uma novidade no BK!

Duas vezes por mês irei postar um TOF especial, o Today’s Outfit Deluxe por Farfetch, com itens selecionados por mim no e-commerce. Serão peças especiais, de marcas desejadas por quem realmente gosta de moda, e o melhor, a um clique de distância.

Começo com um look bem casual: camisa + jeans. E, para finalizar, um sapato verde sensacional da Opening Ceremony.

Gostou?

É só clicar nos links abaixo.

Have a nice day!

Óculos/Sunglasses Persol para Farfetch – COMPRE AQUI

Camisa/Shirt Bottega Veneta para Farfetch – COMPRE AQUI

Calça Jeans/Denim Raf by Raf Simons para Farfetch – COMPRE AQUI

Bolsa/Bag Fendi para Farfetch – COMPRE AQUI

Sapatos/Shoes Opening Ceremony para Farfetch – COMPRE AQUI

Relógio/Watch Cartier

Riviera/Riviera Bracelet Priya

Fotos/Photos: José Pelegrini

PS.: Follow me on Facebook + Twitter + Instagram + Pinterest

;-)

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 Comentários:
  1. philippe

    Carlos Eduardo Dantas à paisana. Tão simples e tão lindo!
    Este TOF é a materialização da frase “menos é mais” (Mies van der Rohe)
    Parabéns! 😉
    Abraço!

  2. Edson Nova

    Eu ainda tenho dúvidas de quando eu posso usar camisa por dentro da calça sem cinto… Eu não colocava apenas quando a calça era diferente (tenho uma saruel que mistura alfaiataria e tachas, por exemplo)… Mas com calça slim, básica, ainda fico receoso… Alguém me explica?

    • Kadu Dantas

      Olá Edson! Tudo bem querido?
      Então, eu geralmente não uso cinto com calça jeans e em dias bem casuais, como a sexta-feira.
      Preciso te dizer que não curto saruel, então não sei falar muito sobre esta peça. 🙁
      Ah, você também pode não usar cintos com calça slim ou básica, não fique com receio, mas preste atenção somente a ocasião.
      Abraço.

  3. Ana

    Kadu, fazer parcerias é sempre bom, pois é mais do que justo que você ganhe com o trabalho todo que você tem com o blog.

    Mas fico preocupada com iniciativas como a da farfetch. Com o valor que se gastaria com 3 ou 4 peças, dá pra comprar a passagem, dar pinta no exterior e voltar com a mala cheia. Esse hábito de lucro excessivo que se pratica no Brasil passa de qualquer limite de moralidade.

    • Kadu Dantas

      Olá Ana! Tudo bem? Então, em qualquer loja que você entrar de roupas e produtos internacionais (seja fisíca ou on-line) os preços serão altos, graças as cargas tributárias – que são altíssimas – e políticas do nosso país. Além disso, as empresas também precisam lucrar.
      A Farfetch é uma empresa mundial, que possibilita a experiência em compras on-line nas melhores boutiques do mundo. O produto entra legalizado, com todas as taxas pagas e entrega rápida, 7 dias úteis. Isso tem um preço.
      Recentemente, comprei um óculos num outra loja on-line americana que entregava no Brasil. O produto, ao entrar no país, foi tarifado e eu paguei, em tarifas, mais do que o próprio óculos. Além disso, demorou quase dois meses para chegar, pois ficou parado na alfândega esperando a “boa vontade” de liberarem. Tudo depende da sua vontade em querer comprar algo rapidamente ou esperar sua próxima viagem e correr o risco de não encontrar mais o que você procura, como também aconteceu comigo quando quis comprar o moletom Tiger Fever da Kenzo. Bjo!

  4. mikael oliver

    Kadu com o bom gosto q vc tem,deveria estar no programa do Amauri jr.!!!!!!Um abraço!

    • Kadu Dantas

      Obrigado! Mas TV não é minha praia… Abraço!

  5. Edson Nova

    O problema de se comprar no Brasil, ou de comprar e trazer para o Brasil, é sempre a burocracia e os impostos surreais que temos que pagar. Muito pior o que as marcas pagam ao fazer negócios aqui: o bendito custo Brasil. O Brasil continua tendo alma de comódite e política de populismo barato – não se valoriza o processamento, qualidade, exclusividade, empreendedorismo, talento individual e muito menos se pensa na classe média (mais pra baixa do que pra média) que leva esse país na costas… E que também tem culpa, por se permitir assumir a velha dança de poderes que nada produz e se encerra em si mesma.