GOYARD – 233 RUE SAINT-HONORÉ, PARIS

Hi, Buddies,

Imaginem uma loja que funcione no mesmo lugar há exatos 160 anos. Pois é, está loja existe e é sinônimo de luxo e elegância. Sim, porque, quando a Goyard foi criada, em 1.863, viajar significava status de poder e, François Goyard, seu fundador, dominava a arte de fazer malas e baús com a mais exata perfeição. Não por acaso, a marca virou a preferida entre a alta sociedade e elite parisiense.

Bom, e para saber mais sobre esta história fascinante, e algumas curiosidades, tive o prazer de conversar com o diretor das lojas européias da Goyard, Erich Hager, que me recebeu na loja 233 rue Saint-Honoré, junto com Charlotte de Perier, diretora de comunicação da marca.

Após ser adquirida pela família de Jean-Michel Signoles, em 1.997, a Goyard iniciou uma nova era. Mas para chegar até aqui, bastante coisa aconteceu… Apesar de toda a tradição e história, a Goyard passou por maus momentos no século XX, principalmente no pós-guerra, quando as lojas de Boston, Biarritz e Monte Carlo foram fechadas.

Mas, foi neste momento também, que Monsieur Signoles começou a se interessar pela marca, quando, ao entrar em um antiquário atrás de malas do século XIX, conheceu as da Goyard. Signoles ficou muito interessado pela marca devido a sua história e tradição, e começou a frenquentar a loja da St Honoré e a ter uma relação de amizade com a família Goyard.

Nos anos 1.990, a família Goyard já tinha perdido o savoir faire e mais nada era  produzido na França. Foi aí que a família resolveu vender a marca e escolheu Monsieur Signoles como comprador, devido a sua paixão pela Goyard. A escolha por Signoles foi óbvia, ele conseguiria resgatar os valores da marca e o processo de fabricação original, além de conservar o espírito familiar, fórmula que faria com que a Goyard retornasse ao seu posto de marca de luxo.

Curiosidades!

A “toile” dos produtos Goyard, ou seja, a lona com o famoso Y, é feita com três fibras naturais: algodão, linho e cânhamo. Além disso, recebem tratamento final com uma goma, garantindo impermeabilidade e resistência a chuva e a maresia.

Além disso, este desenho é todo feito com tintas naturais e telas, num processo bem artesanal, diferente da maioria das marcas, que utilizam a serigrafia para fazer seus monogramas. Isso foi um dos resgates que Monsieur Signoles exigiu quando assumiu a marca.

Existem 18 lojas Goyard ao redor do mundo, e porque resolveram abrir uma no Brasil?

Muito simples!

Segundo Erich, o brasileiros sempre se interessaram pela marca.

Alguns clientes encomendavam malas guardarroupas para deixar suas roupas de inverno estocadas nos hotéis de Paris! 

Os brasileiros foram durante os últimos 10 anos a clientela mais expressiva fora do circuito tradicional europeu. E a escolha pelo grupo Iguatemi para ser o representante da Goyard no Brasil está ligada em como a marca escolhe seus parceiros, baseada no perfil familiar e na tradição.

O que faz a força da Maison é não fazer coleções, e sim manter o espírito tradicional, baseado no que já foi produzido no passado. O máximo que a casa faz, de vez em quando, é lançar alguma nova cor em seus produtos. Como é o caso da linha de produtos na cor cinza, lançados recentemente.

Vocês sabiam que Karl Lagerfeld é cliente Goyard desde os 11 anos de idade? 

Isso é um dos fatores que fazem com que a marca seja tão desejada: associar seus produtos à pessoas de peso, como ele e Catherine Deneuve. Clientes superespeciais encomendam malas, bolsas e acessórios exclusivos, mas sempre mantendo a identidade da marca.

Pedidos especiais e extravagantes!

Certa vez, um cliente encomendou uma “mala de ginástica” com set de dj, pesos, tapete e tudo que era “necessário” para se exercitar.

Mavrommatis, uma cliente grega Goyard, encomendou quatro malas guardarroupas para seu cachorro, uma para cada época do ano: primavera, verão, outono e inverno! Ah, com gavetas especiais para colocar as coleiras, também encomendadas na Goyard e cravejadas com jóias e pedrarias da Boucheron, alta joalheria francesa.

Por falar em linha pet, a Goyard mantém a fabricação de produtos para cães e gatos desde o século XIX. Infelizmente, a linha completa, com coleiras, pratos e guias só pode ser encontrada na loja de Paris.

Fotos/Photos: José Pelegrini

PS.: Follow me on Facebook + Twitter + Instagram + Pinterest

;-)

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 Comentários:
  1. Fernando

    Muito bom conhecer a história da marca.

  2. Samir Demachki

    Que legal que editaste o post “Toile”! Beijão
    querido!

  3. califortrip

    Show de bola esta matéria