BKVIAJA: GUCCI MUSEO

Blog do Kadu - Gucci Museo 1
Hi, Buddies,

Na minha recente visita à Florença, na Itália, recebi um convite muito especial, conhecer uma das grandes atrações da cidade, o Gucci Museo.

Instalado no Palazzo della Mercanzia, um edifício do século XIV, na Piazza della Signora, o Gucci Museo, inaugurado em 2011 para celebrar os 90 anos da marca, visa homenagear o legado do seu fundador e dos seus sucessores, com toda a fantástica e turbulenta história da marca.

O Gucci Museo ocupa três andares, divididos em salas temáticas inspiradas nos motivos e símbolos icônicos da Casa Gucci, onde se reúnem documentos, acessórios, fotografias e prêt-à-porter, numa invejável – e imensa coleção, meticulosamente catalogada, que faz brilhar os olhos dos fashionistas de plantão, que podem agora contemplá-la sem restrições.

O primeiro piso dá o ponto de partida para as exposições permanentes, com baús, malas de viagem, acessórios e artigos criados para o jet-set internacional, que trouxe notoriedade à Gucci nas décadas de 50, 60 e 70 do século passado.

A história da Casa Gucci continua no primeiro andar, dedicado aos outros temas e ícones. É assim que surge o Flora World, o eterno motivo que levou a inúmeras interpretações e estilizações num vasto leque de artigos; Handbags, um design de excelência artesanal que recorda modelos históricos de carteiras; Evening, inspirada no sonho do vestido de noite e a magia de vestidos criados para o tapete vermelho, e ainda Precious, com uma exposição de clutches (carteiras de mão) e objetos raros e valiosos.

Blog do Kadu - Gucci Museo 2

Malas, baús e o famoso Cadillac Gucci, que ficam logo no térreo.

Neste piso, o Contemporary Art Space recebe obras de arte contemporâneas de artistas selecionados, em colaboração com a Fundação Pinault. Ao lado, instalações com vídeos e filmes de produções originais e contemporâneas de Movie Art dão mais uma vez as boas-vindas ao público, que poderá igualmente apreciar a apresentação de filmes emblemáticos que a Gucci ajudou a restaurar, através de uma colaboração com a The Film Foundation, de Martin Scorsese, e documentários para os quais a Gucci contribui com fundos do Gucci Tribeca Documentary Fund.

Na ocasião da minha visita, estava em exposição obras da artista portuguesa Joana Vasconcelos. O trabalho de Joana é conhecido pela familiaridade dos materiais utilizados, como colheres de plástico, tachos e panelas, tampões higiénicos e ícones nacionais portigueses, e a desconstrução final que resulta inesperada.

O “Coração Independente Vermelho” é formado por centenas de facas, garfos e colheres de plástico vermelhos moldados como um coração de Viana – uma peça típica da filigrana portuguesa – e acompanhado pelo som do fado, que dá o nome à peça: “Estranha forma de vida”, de Amália Rodrigues.

Voltando ao museu, no piso superior, a antiga capela do palácio deu lugar a mais um espaço para acolhimento da exposição permanente, desta vez com Logomania, que mostra a evolução cronológica do eterno monograma do duplo G, Lifestyle e Sport, numa homenagem aos símbolos icónicos Gucci e a todos os produtos inspirados no esporte e lazer.

Neste local de culto ao sucesso e a objetos emblemáticos de beleza extraordinária, não falta um Icon Store, para aquisição das peças mais emblemáticas desta marca italiana, sendo possível encontrar aqui os mocassins, os lenços Flora ou as malas New Jackie. O edifício possui ainda uma livraria e um café, bem como uma área social, localizados todos no térreo. #BKAMOU!

Abaixo, os cliques desta fantástica visita!

Enjoy!

 Fotos: Arthur Vahia

Colaborou: Paulo Fraga

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *