BKFWTOUR: MILAN FASHION WEEK – PART 2

POST

Hi, Buddies,

Hora de postar a segunda parte sobre os desfiles de Milão para começarmos nossa história em Paris com a moda masculina.

Enjoy!

A Diesel Black Gold, nadou “contra a maré” e apresentou uma coleção com silhueta ultraskinny dos pés a cabeça. Digo isso porque as marcas estão optando por formas mais vagas e amplas. Na coleção, Andreas Melbostad optou por shorts, blazers e calças em jeans e veludo, mas seguiu a tendência do sportwear misturado à alfaiataria, ao colocar na passarela jaquetas de nylon sobrepostas por blazers. O tema esportivo continuou nas jaquetas de couro inspiradas no motocross, nas cores branco, vermelho e azul.

POST1

Na Emporio Armani, o estilista inspirou-se na arquitetura modernista para criar sua coleção com padronagens de listras e quadriculados, nas cores preto e branco. As jaquetas em couro receberam tiras, que as deixaram mais modernas e interessantes. Camisas de seda e malhas também tiveram seus respectivos destaques nesta coleção. As listras estão por todos os lados e, quando desaparecem, dão lugar aos quadriculados, em combinações interessantes com jaquetas com capuzes e bermudas.

POST2O desfile da Etro começou com olhar antigo e shapes clássicos, como os ternos de abotoamento duplo. Mas, em seguida, tornou-se gradualmente excêntrico, como, por exemplo, quando apareceu na passarela a jaqueta pink combinada com calça de jogging na cor azul, anunciando o que estava por vir.

Sob o tema “Nós somos o que comemos”, Kean Etro inspirou-se fortemente no pintor italiano do século 16, Giuseppe Arcimboldo, famoso por seus quadros de fantasias compostos por comidas. Por isso, o estilista não poupou sua imaginação ao incluir crustáceos, frutas, peixe, legumes, lasanha e pratos de massas nas calças, camisas, casacos e jaquetas.

POST3

“Ecos de Armani”, foi assim que o estilista nomeou sua coleção. Formas fluidas e silhuetas descontraídas, acrescentaram seu objetivo em deixar suas criações com ares mais fresh, mas ainda atemporais e transformadoras.

Ele abriu o desfile com trench coats leves e calças soltas e plissadas até o tornozelo e jaquetas desconstruídas com o suave ombro Armani. Os suéteres, lisos ou com listras grossas, marcavam bem o corpo em cores como o verde, verde água e azul. Armani disse que sua esperança para o futuro é que os homens tenham a coragem de abandonar as suas arestas e adotar silhuetas cada vez mais suaves.

POST4A Gucci apresentou uma coleção náutica e muito fácil de gostar. Bolsas estilo carteiro e sacos de marinheiro com alças vermelhas ou listradas, tornaram-se hits instantâneos e acrescentaram ares cerimoniais e rebeldes para esta coleção focada principalmente na alfaiataria. O shape dos ternos ainda estão enraizados nos anos 1960, e as calças, acima do tornozelo para exaltar os mocassins. O terno de dois botões em algodão e linho se assemelham ao jeans e foi um dos grandes destaques, junto com o visual de abertura do desfile em branco com bordas de corte à laser.

POST5

Thom Browne optou por um ringue de boxe ao invez de uma passarela para mostrar suas criações para Moncler Gamme Bleu. O show foi aberto por quatro “pugilistas”, sem camisa, entrando no ringue com o tema de “Rocky”. Após vários anúncios, incluindo o obrigatório “Vamos  fazer barulho”, Browne apresentou várias opções de outerwear com sobreposições de peças típicas de suas coleções – paletós, gravatas e blusas com decote em V. Embaixo, bermudas misturadas com leggings de malha e calções usados ​​sobre calças listradas, num exemplo maluco da interação entre o sportwear e alfaiataria.

POST7

Roberto Cavalli estacionou na passarela uma Ferrari Daytona 1970, símbolo poderoso do “Miami Vice”, o qual alimentou sua nova coleção bastante excêntrica. Numa estética “empoeirada”, apresentou ternos de linho em tons pastel, com correntes pesadas balançando sobre eles e as mangas empurradas para cima.

Apesar de todas as armadilhas de sua própria coleção, como as estampas de animais, as texturas e as calças com faixas de seda, Cavalli e sua equipe acertaram na tendência das calças com pregas. Onde essas roupas farão sucesso é uma incógnita, mas com Steven Tyler sentado na primeira fila e com a música Aerosmith no final já temos uma pista: “Love in an Elevator”!

POST8

Blog do Kadu - Milão

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *