TODAY’S OUTFIT #456 – PARIS

Hi, Buddies,

Vestir-se bem é uma arte ainda não completamente dominada pela maioria de nós, homens. No caminho desse aprendizado, nos espelhamos em ícones de estilo à nossa escolha.

Você pode ter uma identificação maior com Justin Timberlake ou Frank Sinatra, com Johnny Depp ou Don Draper, com Humphrey Bogart ou Indiana Jones. Não importa. Se você quer ter seu estilo influenciado por qualquer um desses homens, vai ter contato com chapéus Fedora.

Ao contrário do que pode parecer, o termo Fedora não descreve um tipo específico de chapéu. Pelo contrário, ele é um termo usado para descrever qualquer tipo de chapéu que já não tenha um nome. Apesar de ter sido criado como acessório feminino e popularizado ao ser usado por uma personagem mulher em uma peça de teatro russa, o Fedora, aos poucos, foi se estabelecendo como acessório masculino.

Homens importantes, reais ou fictícios, para o bem ou para o mal, dificilmente saíam em público sem um desses na cabeça. Além dos já citados no primeiro parágrafo, a lista inclui Ernest Hemigway, Frederico Fellini, John Belushi, Rorschach, Chico Buarque, Orson Welles, Winston Churchill, Al Capone, Dick Tracy e Fred Astaire, entre muitos outros. Ícones do cinema, da música, da dança, da literatura e de diversas disciplinas da arte.

Um Fedora clássico é feito de feltro (se for de palha, convencionou-se chamar de Panamá). A dobra em estilo “beliscão” no topo não o define, mas também é uma constante – assim como a queda/subida na parte da frente/trás da aba. O auge da popularidade do fedora foi nas décadas de 1940 e 1950, mas agora ele está com popularidade renovada.

Neste meu tour pelas semana de moda, foi convidado a conhecer um pouco mais sobre a Borsalino, marca italiana especializada em chapéus e responsável pelo Fedora.

Por isso, aí vão 5 dicas de como usá-lo.

1 – Saiba escolher um bom chapéu: preferencialmente, você deveria estar usando um exemplar feito 100% de feltro de boa qualidade. Um desses custa meio caro (dá para achar por menos de R$ 100,00, mas alguns passam de R$ 200,00 ou R$ 300,00), mas podem durar o suficiente para você repassá-lo para o seu filho.

2 – Compre um chapéu que fique bem em você: por mais que você veja um chapéu na vitrine e fique imediatamente tentado a comprá-lo, isso não significa que ele seja a sua melhor opção.

Assim como caras baixinhos não devem usar paletós longos, o seu chapéu precisa ser escolhido levando em consideração o formato da sua cabeça. Se ela for longa e magra, comprar um chapéu de coroa alta vai te fazer parecer um alienígena. Da mesma forma, se você tem uma cabeça mais larga e arredondada, comprar um com a aba larga não vai ser legal.

Em termos de tamanho, o fedora certo vai abraçar a sua cabeça sem cobrir nada da sua orelha e sem deixar uma marca vermelha na sua testa quando você tirá-lo. Encontre uma loja bacana, experimente vários, brinque com as proporções e peça ajuda se você achar que precisa.

3 – Cores, sim ou não ? Se o seu objetivo for um visual mais clássico badass, como o dos figurões que ilustram esse texto, prefira cores sóbrias: cinza, oliva, marrom, azul-marinho ou bege-escuro ou preto. Se você pensa em emular um Justin Timberlake da vida, ou algum outro exemplo de visual mais atual, escolher um chapéu colorido ou estampado já não é tão proibido. Mesmo assim, vale a regra de ouro de 90% das situações da vida: tenha bom senso.

4 – Use com confiança: Pare de se preocupar com o seu chapéu e simplesmente use o negócio. Coloque-o na cabeça e encontre um ângulo que fique bom. A menos que ele esteja completamente reto e simétrico, você está indo bem.

5 – Seja um cavalheiro: Quando estiver na casa de alguém, em um restaurante ou em alguma parte de um prédio maior que não seja um lobby ou corredor, tire o chapéu. Quando o hino nacional de qualquer país estiver sendo tocado, cantado ou assoviado profissionalmente, tire o chapéu.

É isso!

Excelente semana!

Blog do Kadu - TOF 456 1

Óculos de sol: Ray Ban

Blazer: Gant

Camisa: Gant

Chapéu: Borsalino

Colete: Zara

Lenço: Fendi

Lenço de bolso: Antico Setificio Fiorentino

Calça: Gant

Tênis: Valentino

Relógio: Montblanc

Pasta: Fauré Le Page

Olho grego: LeMi 

Riviera: Priya

Fotos: Hermano Silva

PS.: Follow me on Facebook + Twitter + Instagram + Pinterest

Fonte: Papo de Homem

BKFWTOUR - selo Paris

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 Comentários:
  1. vivi

    Me diga uma coisinha….
    Você se veste assim no seu dia a dia?!
    Descobri seu blog a pouco tempo. Coloquei nos favoritos e todo dia visualizo.
    Se tudo isso não for só para as fotos, digo com toda a certeza que você é o homem real mais elegante e bonito que já vi.
    è uma pena os homens não serem pelo menos 10% do que vc é.
    Tô chocada.
    Homem elegante, charmoso, sedutor, antenado e bonito, existe…. jajajjaja
    Você é simplesmente o máximo.
    Nada, contra mas espero que não seja gay. jajaja
    Longe de mim ser preconceituosa. Deus é minha testemunha rs, mas é difícil demais ver um HOMEM assim.
    Besos.
    E desculpa se não soube me expressar.
    vivi

    • Tiago

      Sabe de nada, inocente!!!

  2. Tiago

    Te amo Kadu!!!

  3. Edu

    amiga vivi aí de cima se situa please então vamos ao look achei bem confuso gosto de usar tenis com blazer e jeans mais com calça mais social fica estranho porque aí pediria um sapato mais social e outra colete claro , óculos espelhado, chapeu, lenço etc tudo junto ficou um mix bem confuso

  4. vivi

    uai…. gente….
    então eu entendi… Kadu é gay?
    E o looqui jajajajjajajaj tá tudo errado?!
    sei de nada…?!
    besos
    vivi

  5. Edson Nova

    Vivi, peço desculpas pela forma como você foi respondida.
    Apesar do Kadu ser muito elegante, alguns dos leitores desse blog não são.
    Sim, ele é gay. Sim, ele se veste assim no dia-a-dia (até porque ele é jornalista e trabalha no ramo ligado à moda).

    E não, o look não está errado.
    Realmente são informações de moda aparentemente opostas, mas que estão perfeitamente colocadas. As cores, as proporções, as texturas, as transições de intensidade… Até o estranhamento que pode causar é proposital.
    É como se a alfaiataria tivesse sido possuída pelo espírito urbano atual. É uma expressão legítima da POPART.

    Quanto à sua decepção com os homens… Bem, não sei se posso falar algo útil. Mas se lembre: apenas roupas bonitas e vocabulário requintado não dão elegância. E apenas cromossomos XY não fazem um homem de verdade.

    • Kadu Dantas

      Querido Edson! Você, como sempre, um gentleman. Muito obrigado por suas respostas tão cheias de conteúdo e observações importantes. Você tem um fã, eu! Grande abraço!

  6. Edu

    Edson Nova = Kadu ? rs porque meu caro achar este look confuso aí em cima bom é porque deve ser o próprio se autojustificando cores…proporções rs numa coisa eu concordo realmente a alfaiataria foi possuída meu caro Edson….. adoro você Kadu e o blog também tanto que estou aqui dando pitaco

  7. vivi

    Edson Nova, obrigado por responder. Você tem educação. E como eu costumo brincar : – Você foi educado nos melhores culégios. (com u mesmo, jajajajajaja)
    Desculpa se ofendi alguém. Não foi minha intensão.
    Bom, quanto ao fato de dizer que esperava que não fosse gay, é pq pensei que tinha encontrado um “HOMEM” que se veste com classe e não é gay. A maioria dos “HOMENS” são idiotas e não se vestem assim.
    Uma coisa quero deixar claro. Não tenho, nunca tive e nunca terei preconceito. Se um dia quem sabe (por que esse mundinho é pequeno), nos conhecermos melhor você saberá que não tenho nenhum preconceito.
    E ponto final nesse blá,blá,blá, até mesmo pq o próprio Kadu nem tchum.
    Quanto ao look eu gostei sim.
    E gostaria muito que meu marido e filho vestissem assim. Até comentei com meu marido sobre o blog. Que achei o rapaz que é o poder em pessoa.
    Me desculpe mais uma vez, e se permitir continuarei passando por aqui todos os dias, mesmo que eu não comente.
    Adorooooo.
    Besos
    Vivi

    • Kadu Dantas

      Vivi!
      Seja muito bem-vinda ao BK! É um prazer vê-la por aqui.
      Sinta-se sempre a vontade para comentar. Sim, sou gay, tenho namorado e me visto assim sempre.
      Grande beijo!

  8. Edson Nova

    Não, eu não sou o Kadu.
    Eu estudo Jornalismo, e faço pesquisa acadêmica na área de Teoria crítica da Industria Cultural. Também me interesso por História da Arte, Estética e Semiótica.
    Já dei opiniões contrárias aos looks do Kadu, e sei o quanto ele as respeita.
    E como todo mundo sempre faz piada, esclareço logo: Nova é nome de família mesmo…