#BKVIAJA: TAILÂNDIA – O QUE FAZER EM CHIANG MAI

Hi, Buddies,

Quem acompanhou pelo meu Instagram, Snapchat e outro Apps, viu que, recentemente, fiz uma das viagens mais incríveis da minha vida, Tailândia. Embarquei nessa jornada com a missão de fazer uma matéria bem legal sobre o destino para o PaperMen, jornal que lancei junto com o Raphael no mês passado sobre moda e lifestyle masculinos.

Bom, mas é claro que não deixaria de escrever sobre o assunto por aqui também. Por lá, visitei três cidades e uma ilha: Chiang Mai, Chiang Rai, Bangkok e Koh Samui. A Tailândia é um desses lugares que você fica absolutamente apaixonado, seja pela gastronomia, pela simpatia e fé da população, ou por sua rica história. Começo com esse post a contar pra vocês como foram esses dias fantásticos no sudoeste asiático, a começar pela cidade de Chiang Mai. É bom você saber que a Tailândia é um país Budista, que a moeda é o Baht e que a frase que você mais irá escutar é Swat Dee Krab, que significa “Olá” ou “seja bem-vindo” e que o melhor meio de locomoção é o tuk-tuk. Ah, para entrar nos templos você tem que estar vestido de forma apropriada – nada de pernocas de fora pras meninas (saia até o joelho, pelo menos), nem ombros à mostra. Você sempre tem que tirar o sapato pra entrar, e não pode se sentar com os pés apontados para o Buda.

A cidade de Chiang Mai fica no norte do país, a uma hora e voo de Bangkok. Conhecida como a capital cultural e espiritual do país, ela conta com mais de 300 templos. Em Chiang Mai, fiquei hospedado em um dos resorts mais luxuosos da Ásia, o Four Seasons Chiang Mai. Essa propriedade magnifica fica nos arredores da cidade, em meio aos campos de arrozes. Construída sobre forte influencia da arquitetura local, o FSCM conta com diferencias que nos fazem querer ficar lá por semanas! Rs…

O SPA, um dos mais bonitos que já fui, conta com tratamentos cheios de segredos e especiarias do oriente, que somados aos profissionais, proporcionam momentos inesquecíveis. Outra experiência bacana é a possibilidade de praticar Yoga com mestres indianos junto ao nascer do sol. Para conhecer a cidade, a melhor opção para quem esta hospedado no hotel e conversar com o concierge sobre que pontos visitar. Nós optamos por um motorista particular, que nos levou nos pontos turísticos abaixo!

Templo Wat Chedi Luang, com a sua pegada destruída por um terremoto em 1545e que foi restaurada somente em 1990
Templo Wat Chedi Luang, com a sua pegada destruída por um terremoto em 1545e que foi restaurada somente em 1990

O Four Seasons Chiang Mai é um dos resorts mais luxuosos do mundo!
O Four Seasons Chiang Mai é um dos resorts mais luxuosos do mundo!

Detalhes do Wat Chedi Luang
Detalhes do Wat Chedi Luang

Uma das mulheres-girafas em seu vilarejo
Uma das mulheres-girafas em seu vilarejo
  • Vista da minha varanda para o Four Seasons Chiang Mai Vista da minha varanda para o Four Seasons Chiang Mai

  • Praticando Yoga com o nascer do sol! Praticando Yoga com o nascer do sol!

  • O mestre indiano de Yoga praticando logo após a nossa aula O mestre indiano de Yoga praticando logo após a nossa aula

  • Mais detalhes... Mais detalhes...

  • A varanda do meu quarto. Demais! A varanda do meu quarto. Demais!

  • A melhor companheira de viagens, minha mãe! A melhor companheira de viagens, minha mãe!

  • Nada melhor para relaxar do que uma massagem tailandesa... Na Tailândia! Nada melhor para relaxar do que uma massagem tailandesa... Na Tailândia!

  • Uma das piscinas do Four Seasons Chiang Mai Uma das piscinas do Four Seasons Chiang Mai

  • A vilarejo das A vilarejo das "mulheres-girafas".

  • A mulher-girafa e suas argolas no pescoço A mulher-girafa e suas argolas no pescoço



  • Pagoda do Wat Phra Doi Suthep Pagoda do Wat Phra Doi Suthep



  • Tiger Kingdom Tiger Kingdom

  • É por ali! Bora! Rs... É por ali! Bora! Rs...

  • A beleza do Templo de Prata... A beleza do Templo de Prata...

  • Detalhes da arquitetura do Templo de Prata Detalhes da arquitetura do Templo de Prata



Vilarejo das “mulheres-girafas”: começamos nosso dia visitando um dos lugares mais curiosos que já fui. É nesse vilarejo que vivem as “mulheres-girafas”, refugiadas de Myanmar na Tailândia. Elas vivem em casas feitas de palha e enfileiradas, exibindo peças de artesanato ou trabalhando em máquinas de tear. Elas são mulheres das tribos Kayan ou Padaung, e a tradição de tentar alongar os pescoços é secular. Não se sabe ao certo o motivo. Existem lendas que contam que seria para proteger dos ataques de tigres. Outras falam que seria para deixá-las mais belas. O curioso é que o pescoço não se alonga com o tempo, é pura ilusão de ótica. O que acontece na verdade é que os aros afinam a região e o peso da peça comprime a clávicula para baixo, afundando a caixa torácica, o que dá a impressão de que o pescoço cresceu. A questão é que a Tailândia não obedece o regulamento da ONU sobre refugiados e essas mulheres ficam restritas aos lugares demarcados pelo Governo.

Tiger Kingdom: esse é um lugar que divide opniões. O Tiger Kingdom é um zoológico de tigres que oferece ao visitante a possibilidade de ficar cara a cara com os bichanos. Confesso que fui e não me senti nada bem pois eles estavam muito dopados. Me deu um verdadeiro mal-estar vendo eles daquele jeito. Mas, é uma das atrações mais populares da cidade… Daí vai da vontade de cada um.

Wat Phra Doi Suthep: Sempre que você ver a palavra Wat, saiba que tem templo a vista. E esse, é o mais alto, impressionante e o principal da cidade. Conta a lenda que um elefante branco morreu lá no alto do morro quando carregava um dos ossos de Buda, e por isso decidiram construir o templo lá. Nós fomos lá a noite e valeu muito à pena pois a vista é para a cidade é maravilhosa e, por ser todo dourado, ele iluminado fica ainda mais bonito.

Wat Do Suthep: Conhecido também como Templo de Prata, o original data de 1501. E de lá para cá foram várias reconstruções e novas coberturas, tentando deixar a parte interna e a externa sempre brilhante e impecável. A cobertura atual é de 2004, e devido ao custo crescente do metal, somente as partes interiores e as estátuas de buda são feitas de prata de verdade. A parte exterior é feita de metais prateados maleáveis que imitam a prata.

Night Market: Esse é o mercado mais famoso de Chiang Mai e acontece todos os dias, das 18H à meia noite. A maior parte do mercado são barraquinhas na calçada, e com isso os corredores são bem estreitos e cheios de gente. Tem de tudo, souvenires, artesanato, roupas, comida e também muita coisa falsa. As Havaianas fakes lideram entre os produtos de origem duvidosa. Rs.

One comment

  1. Luiz Reinoso disse:

    Delícia de matéria, adorei as fotos e vc sempre elegante,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *